Caixa Coletora de Sarjeta - Padrão DNIT

0 milhões de comentários
Viu a postagem anterior, onde coloquei uma descida d'água tipo rápido padrão DNIT?

Não? Corre lá ver!!!

Maneiro né?

Agora uma situação em corte:

Uma rodovia:


Neste sistema, vemos:

Poço de Visita
Caixa Coletora
Descida de corte em escada

Todos estes dispositivos, usando os modelos do Álbum de Projetos Tipo do DNIT, download aqui.

Sim, os dispositivos são paramétricos, assim como todos aqueles já modelados pelo programa SOLIDOS.

E os detalhes? Olha só a caixa coletora:


No modelo do início, usei grelha de concreto. Sim, o modelo também permite usar grelha de ferro:


Sim, já me perguntaram se esse detalhamento "pesa". Não, não pesa. Tenho trabalhado arduamente neste ponto, otimizando os processos internos do programa (e por isso está demorando pra sair, hehehe), para que ele ofereça uma experiência fluida ao trabalhar com ele.

Daria pra fazer isso no Pipenetwork do Civil 3D?
Ah mano, sei lá, eu abandonei aquilo... muito ruim!!!

O que, abandonou?? e os projetos que o utilizam, como fica o C3DRENESG4?

Quem o utiliza, pode ficar tranquilo. Manterei o C3DRENESG4 funcionando normalmente, claro que limitado às capacidades do PipeNetwork.

E daria para converter um projeto de drenagem ou esgoto do Civil 3D que usa o pipenetwork para uma rede do SOLIDOS e fazer o dimensionamento neste novo programa?



Modelando uma Descida tipo rápido com entrada e dissipador padrão DNIT

0 milhões de comentários
Seguindo com o melhoramento do catalogo do programa SOLIDOS, hoje modelei o dissipador, além de melhorar a manipulação da entrada d'água com a descida do tipo rápido, padrão DNIT:



O dissipador escolhido para este projeto foi do dissipador tipo III:


Já a entrada d'água é a EDA 01:


E a descida tipo rápido é a DAR 02:


Note que esta descida d'água requer âncoras a cada 2 metros, segundo o álbum tipo. Seria possível modelar elas no programa SOLIDOS?


Sim e é bem simples de fazer, basta adicionar um looping que desenha a âncora tantas vezes quanto necessário, como na figura acima

Onde encontrar o álbum de projetos do DNIT? clica aqui!

E a descida DAR 01? fica pra próxima, hehehe

Quer ver como fica no seu projeto?

Na próxima atualização, estarão disponíveis, junto com os demais dispositivos modelados

Incluí vários do DER-SP, DNIT e SANEPAR

Como adicionar tabelas de valores no programa SOLIDOS

0 milhões de comentários

No vídeo anterior, eu falei como tornar a cota de fundo do PV editável no programa SOLIDOS. Você viu? Não? corre lá assistir então!!

Neste vídeo, dou continuidade no melhoramento do catálogo do programa sólidos, desta vez, implementando uma tabela de valores.

Em geral, álbuns de projetos listam tabelas de valores relacionados a dimensão mais relevante do dispositivo.

Por exemplo, tubos de concreto armado tem a espessura da parede padronizada em função do diâmetro nominal.

Neste vídeo você verá como é fácil criar uma tabela que aplica valores à espessura da parede em função do diâmetro do tubo

Gostou? Baixe o programa agora em https://tbn2net.com/SOLIDOS

Curso de Programación para Civil 3D y AutoCAD - testemunho

0 milhões de comentários
Bom dia, hoje quero compartilhar com vocês um email que recebi de um cliente que adquiriu o meu livro:




E também tem a versão KINDLE: https://www.amazon.com/dp/B084FJZ1S9

disponible en español:



É muito gratificante ser reconhecido!!!
Álvaro, obrigado pelo seu testemunho e por permitir a sua publicação aqui no meu blog!!!

Espero inspirar em muito mais pessoas o interesse pela programação!


Em quarta-feira, 9 de dezembro de 2020 04:08:15 BRT, Alvaro S. León Solís escreveu:


Muy buenas Neyton.

Un gusto de saludarlo.

Mi nombre es Álvaro León Solís y soy de Costa Rica.

Ya tengo en mis manos su libro y quiero decirle que  es excelente.!

Al inicio lo ojee de cabo a rabo y me dí cuenta que con su aporte voy a
llenar todo un vacío que he tenido por muchos años tanto del área de
programación como de Civil 3D

Ya tengo como 25 años de trabajar con el AutoCAD, empecé con la versión
relese 11 y en ese tiempo era para DOS.

Siempre me ha gustado realizar mi trabajo de una buena forma, rápida y
precisa, por eso, siempre me ha gustado ir más allá de un simple y
normal usuario de AutoCAD.

Me identifiqué mucho con su charla inicial de su libro pero en mi tiempo
cuando estudiaba ingeniería, no contaba con la HP48 sino lo que estaba a
mi alcance era una calculadora programable caso FX550p con 16 de momoria
que luego logré cambiar por una FX880p con memoria expandida a 32KB.

Con el manual de esa calculadora aprendí a programar en "Basic", y desde
ahí empece a generar mis propios programas para el cálculo de todas los
curso que llevaba en la universidad.

Llegué a agotar la memoria con todos los programas que hacía que iba
borrándolos a medida que avanzaba con los cursos.

Fuí dibujante a mano como 5 años y luego estuve en la transición de
dibujo a mano hacia el dibujo asistido por computadora, desde entonces
me enamoré de poder realizar mis propias herramientas y aprendía a
personalizar completamente el AutoCAD.

Incursioné en el Autolisp y luego con el Visualisp y con el lenguaje DCL.

Déjeme decirle que como en el año 2013 hice una especie de interfase que
se integra al AutoCAD que permite hasta la fecha generar los archivos de
dibujo y láminas según el estándara de la empresa para quién trabajo. 
Duré como dos años para lograr derrocar un software que desarrollo un
ingeniero que lo programó en .net pero se le salió de las manos y no
logró dimensionar el mostruo con el que se metío, por eso, la empresa
tomó la decisión de que yo generará una interfase que sustituyera ese
software.

Todo lo hice con Visualips y DCL.  NO quería que interfiriera ningún
software de terceros. Manipulo todo a través de un servidor y a través
de la red.  Logré que el AutoCAD se autoconfigurara solo con solo soltar
un archivo dentro del AutoCAD, aún si no tubiera unidades mapeadas.  No
importaba la plataforma, ni la vesión de Windows ni la versión de AutoCAD.

Con solo escribir ciertos comandos el mismo programa arregla la base de
datos del dibujo o bien los depura, autojusta el AutoCAD, y un montón de
utilidades más que me permitieron trabajar tranquilo sin que llegaran
personas a pedir ayuda porque el AutoCAD dejó de funcionar o porque
perdieron la configuración o porque el dibujo contenía errores.

Como le dije, me quemé mucho los pestañas solo.  He sido siempre muy
autodidacta y he aprendido que cuesta mucho que una persona pueda
evacuar dudas que se generan al investigar en campos muy especializados.

Ahora descubro que la interfase de Visualisp ya se empieza a dejar de
lado en la versión de AutoCAD 2021 y que entra una nueva interfase
llamada VS Code que es un editor de código fuente desarrollado por
Microsoft.  Es un programa Open Source que se puede utilizar para el
desarrollo de programas en casi todos los lenguajes conocidos.

Pero mi limitante ha llegado hasta ahí, no me he podido meter con la
programación en .net.  Gracias a usted con su libro, se me abrió la
ventana para incursionar en un mundo apacionante a un nivel mayor dentro
del AutoCAD y más ahora con el Civil 3D que también lo he trabajado.

Me gusta mucho su enfoque y sé que tendré que investigar mucho pero toda
su experiencia puesta en las páginas del libro me permitirán hacerlo
adecuadamente que es lo que me llevará de la mano para incursionar en
las API de AutoCAD y Civil 3D.

Me siento emocionado porque voy a llenar ese vacío.  Además, quiero
aprender Python y  Dynamo que sé son lenguajes con los que también se
programa Civil 3D.  Pero todo esto va con un objetivo principal.  Lograr
la comunicación del CAD, Civil, Excel y Revit.

Ya tengo como 5 años de trabajar con el Revit en el área de estructuras
y me he enfocado en conocerlo bien y saber trabajar bien con ese
software.  La programación de fórmulas en las familias me han facilitado
mucho mi trabajo cotidiano.

Pero Dynamo y Python se complementan en una programación visual en el
revit.  Pero yo quiero no solo eso, sino crear mis propios plugins y
lograr manipular tanto el Revit por vía de programación como lo he
logrado con el AutoCAD.

Por eso su libro es el primer paso a un gran mundo por descubrir.  Mi
reto es para el próximo año.

Conociendo de dibujo, de ingeniería, conociendo el AutoCAD, el Civil 3D
y el revit quiero sacar el provecho al máximo de todo lo que esté a mi
alcance y lo voy a lograr a punta de programación.

Como decimos los ticos "Pura vida".

Criando template de memorial no C3DMEMO de lotes em arco

0 milhões de comentários
Boa tarde pessoal,
Você já viu esses loteamentos diferentões, onde as ruas são todas em arco?



Pois bem, motivos para fazer ele assim não faltam, enfim. Mas e o memorial descritivo disso? como fica?

É possível fazer ele com o C3DMEMO?
R: Sim, com certeza!!

O C3DMEMO consegue identificar o tipo do segmento, aplicando a descrição apropriada, claro que isso depende de você montar um template que aplique estas considerações.

Vamos ver como fazer esse template? Assiste o vídeo!!!


Sim, o template criado no vídeo está na pasta de instalação do C3DMEMO, com o nome "MODELO DE MEMORIAL COM LOTES EM ARCO"

Abra ele e teste no seu projeto. Se funcionar, dá um joinha no vídeo!!!

O resultado será algo assim:



Ah, se você melhorar este template e quiser compartilhar ele com outras pessoas, me mande que eu coloco na instalação da próxima atualização do C3DMEMO

Convertendo o PipeNetwork do Civil 3D para o programa SOLIDOS

0 milhões de comentários
Agora que você já sabe como criar modelos de dispositivos e lançar em planta, talvez queira converter redes de pipenetwork do Civil 3D, que é usado pelo excelente plugin C3DRENESG4 para o programa SOLIDOS

É possível? Sim! E é bem fácil, você precisa ter a rede e os modelos compatíveis com aqueles que usou no PartsList do Civil 3D 


 

O programa está em desenvolvimento, então bugs são esperados, quer testar o programa? Baixa ele, é grátis para testar.

Olha só quantos dispositivos já tem no catálogo:

Ah, outro dia me perguntaram de novo (já perguntaram várias vezes, alias) se o desempenho do Civil 3D cai muito com estes dispositivos "elaborados".

Bem, diria que sim, pesa um pouco mais, mas nada perceptível...

Compare isto:


Com isto:


Não convence? Pense nos problemas de locação das caixas, veja o perfil do civil 3d:


perfil do SOLIDOS:


No vídeo mostro a relação entre os dispositivos e faço algumas constatações. Bem, vale a pena assistir e dar um joinha lá!!

BIM

0 milhões de comentários
Perguntaram pra mim, (se ainda gosto dela, respondi tenho ódio):

 Neyton, em relação ao processo em BIM completo, desde o projeto, passando pelas planilhas de quantitativos pra contratação, medição  da execução e acompanhamento da vida útil e manutenção do ativo, vc conhece uma boa solução?

( e morro de amor por ela)

Olha, BIM é uma metodologia
Pode abraçar qualquer projeto, correto?

O que é bim? É desenvolver esse projeto com fluxos de trabalho bem definidos, rastreáveis, replicaveis, automatizaveis

Dizem que um software é BIM só porque participa de uma etapa qualquer do modelo todo

Aí, pensando assim, o Notepad é. O topograph 98 é.
O AutoCAD, o word....

Todos são. 

Então por que alguns fabricantes vendem seus programas como a solução definitiva??
Porque NINGUÉM, OU QUASE NINGUEM participa do projeto como um todo. Então não o conhece e se deixa ludibriar por esse programa.

Revit , civil , Bentley... São BIM? Ah tá . Diga: fazem parte. Sozinhos não são lá grande coisa 

Mesmo que em algum momento se faça uma solução completa para bim, ela atenderá um nicho muito específico e será muito caro estender isso a outros projetos ou variações 

Então é mais plausível que se desenvolva soluções para passos da metodologia.

Aí sim, Revit desenha um prédio bem, civil modela uma rodovia bem, blablabla

Mas nenhum dos dois produz algo pro cliente leigo, render, se me entende.

Nenhum dos dois gera um TXT pro topógrafo locar. Por favor, não me venha com exceções aqui, estou dando exemplos gerais.

Agora encaixe as peças, ou ferramentas. Tenha um gestor, mapeie e classifique as disciplinas, identifique as fazes. Crie o plano de gestão, manutenção, blablabla 

Mas faz isso antes de lançar qualquer tijolo na obra e você poderá dizer que tem algo parecido com BIM

BIM não é relatório automático. Não é mesmo. É mais que isso.

Só que você tem players competindo. Vai tornar seu dwg do civil compatível com a Bentley??? Sei...

O ifc é pra isso? Na boa, fazer um padrão que descreva um alinhamento que tem linha, arco e espiral apenas não deve ser assim tão difícil. 

Pipenetwork. De tão bom, fiz sozinho um que considero melhor, o SOLIDOS. É vou puxar a brasa nas minhas sardinhas também .

Eu evito falar de BIM pra falar dos meus programas. Fiz isso ultimamente porque é uma estratégia de marketing que funciona.

Como eu disse, sabendo como e quando usar Notepad, até ele é BIM.

Fãs da autodesk e da Bentley e seja lá quem mais faz esses programas que usamos, parem de mostrar PowerPoint falando das maravilhas. Seus programas isolados não resolvem um projeto. Resolvem parte.

BIM manager. Por favor.
A maior enganação que eu já vi esse título.
Projetos pequenos pode até ser que você conheça todos os passos para fazer, mas pega aí uma rodovia, ferrovia um pouco maior e tente gerenciar. 

Não é um consultor de assuntos aleatórios que vai gerenciar isso 

No mínimo uma equipe multidisciplinar. Onde cada um dos integrantes cuida de algo 

Aí você se pergunta: mas sempre foi assim, desde sempre, o que o BIM trouxe de diferente??

Talvez tornar possível ter isso tudo virtualmente

Mentira. Pra ter isso no mínimo os formatos de arquivo deveriam ser abertos e padronizados.

Nem um nem outro.

Já disse algumas vezes: seu BIM é lindo no Power point. Quero ver é no Excel.

Como Criar uma descida d'água em escada usando o programa SOLIDOS

0 milhões de comentários
Neste vídeo, é mostrado o processo de criação de uma descida d'água com degraus, para declividades acentuadas 

Você verá como modelar o degrau e fazer ele repetir tantas vezes quanto necessário. 

Também verá o lançamento do dispositivo na lista de materiais e depois na rede, ou seja, no projeto. 

O vídeo nem é longo, se analisar o que está sendo feito!!! link para download: https://tbn2net.com/SOLIDOS

 


Como visualizar o Google Streetview dentro do AutoCAD

0 milhões de comentários
Como usar o Goolgle StreetView dentro do AutoCAD

Bom dia pessoal!!

Um pequeno vídeo pra mostrar como configurar o TBN2CAD corretamente para que o plugin do StreetView funcione de acordo

Bom, vamos lá, segue o vídeo:


Algumas pessoas me reportaram que o programa está abrindo em algum local aleatório, que não aquele que elas queriam.

Bem, isto ocorre porque as configurações não são válidas.

A primeira coisa que você tem de ter em mente, é que o streetview funciona nas ruas onde o Google passou com o carro do streetview!!!

A segunda coisa, é que o seu projeto precisa estar georeferenciado!!

No plugin, você faz isso aqui:



Ao usar o programa, ele pede uma coordenada, onde o observador estará.
No meu exemplo, usei SIRGAS 2000, fuso 22 e hemisfério Sul, nas coordenadas Leste=677125 e Norte=7184816

Estas coordenadas mostram o Jardim Botânico, aqui em Curitiba

Veja que você pode ter uma vista em planta para te auxiliar a posicionar o bonequinho do streetview:


No canto superior esquerdo, clique o botão "Maps" para ligar/desligar a vista em planta.
Note que ao mover o bonequinho, a seta direcional no cad também mudará de posição:



O plugin vai te ajudar muito quando estiver fazendo algum tipo de cadastro topográfico, projeto de revitalização de vias ou mesmo construído algum croquis de localização no seu projeto em cad.

Ah, eu falei que o TBN2CAD (que contem o plugin streetview) também funciona no ZWCAD, BricsCAD e no GstarCAD?

Não é só no AutoCAD não!!!

Ah, só não funciona no famigerado AutoCAD LT. Neste caso você terá de usar o CADSTA junto... só que convenhamos, a licença do autocad lt mais a licença do cadsta, custa mais que a licença dos outros cads...


Curso de programación para Civil 3D y AutoCAD en español

0 milhões de comentários
Hola, ¿sabías que el Curso de Programación Civil 3D y Autocad también está disponible en español?



Versión impressa: https://www.amazon.com/dp/B08KJ667QK



eso es, español !!

ahora puedes reírte conmigo de los memes, quiero decir, aprende de mí cómo empezar a hacer programas para autocad y 3d civil, genial ¿no?

¿Quieres una muestra del libro para verlo?

Haga clic en este enlace para descargar la muestra: https://tbn2net.com/downloadamostra.php?id=1

En Amazon, ¡también puedes leer algunas páginas!

Después de comprar el libro, llámame al whatsapp (+55 41 998275531) para descargar los ejercicios, hay 34 ejercicios, desde los más simples hasta los más avanzados.


Manipulando eventos no AutoCAD - Parte 1

0 milhões de comentários
Bom dia pessoal!!!

Vamos sair um pouco desses programas que estou criando e vamos voltar um pouco nas origens do blog.

Vamos de "tutô"!!!

Neste, vamos tentar entender EVENTOS.

O que são eventos?

Eventos são ações disparadas em certas situações, por exemplo, quando desenhamos uma simples linha no cad, um evento ObjectAppended é disparado no database do desenho atual.

Este evento informará o "sender", no caso qual database (pro caso de você ter vários desenhos abertos) e mais algumas informações em uma classe "ObjectEventArgs". Nela, terá uma propriedade que informa qual objeto foi adicionado.

Bem, esta postagem não é a ajuda da API do AutoCAD, então se você quer ver mais explicações sobre este evento, deve olhar lá na ajuda da API, ok?

Usamos eventos sempre que queremos que o nosso programa reaja a uma ação do usuário (ah, o usuário.... este ser incompreendido, heheheh)

Não seria legal que quando o usuário carrega seu programa, este já "configura" os menus, adiciona o programa no "autoload" para que não precise mais fazer NETLOAD depois da primeira vez alem de "ligar" outros eventos no programa?

Seria, né? Então vamos ver o primeiro evento que vamos precisar: INITIALIZE/TERMINATE



Para usar os eventos de inicialização e encerramento, precisaremos de uma classe publica que implemente "IExtensionApplication" que está no NameSpace "Autodesk.AutoCAD.Runtime"

Note, esta classe é criada e executada UMA UNICA VEZ após o NETLOAD. Em princípio, você não deve criar outras instâncias desta classe durante a execução do AutoCAD.

Após o usuário ter feito o NETLOAD, o AutoCAD procura por uma classe que implemente este "IExtensionApplication" e se encontra, a instancia e executa o método INITIALIZE.

Quando o usuário FECHAR o AutoCAD, antes de encerrar, o AutoCAD executa o método TERMINATE desta classe.

Quer dizer que é aí que eu colocaria "PROGRAMA CARREGADO" pra aparecer após o netload??
Isso mesmo, Veja:


E pra carregar o menu, adicionar o programa no autoload? Bem, isso tudo você irá implementar dentro da sub Initialize, conforme descrevo no "Curso de Programação para Civil 3D e AutoCAD".

Para que o seu programa funcione bem, é preciso "escutar" uma série de eventos em diversos objetos. Os principais são:

Para o documento ( o dwg em si ):
DocumentCreateStarted
DocumentCreated
DocumentActivated
BeginDocumentClose
BeginSave
SaveComplete

Para o database ( a base de dados do documento ):
ObjectAppended
ObjectErased
ObjectModified

E para os comandos que o usuário for usando:
CommandWillStart
CommandCanceled
CommandEnded
CommandFailed

Estes são os que eu mais uso. Não significa que você irá usar todos e também não significa que só tem esses, ok?

Bom, esta postagem será a primeira parte sobre eventos. 

Em breve, a segunda parte. Nela, vamos ver as "assinaturas" (sintaxe de como usar) destes eventos e como adicionar um mecanismo de "liga/desliga" ok?





Criando Lista de Materiais no programa SOLIDOS

0 milhões de comentários
Estava faltando este vídeo também, hehehe

Este vídeo mostra o processo de criação de lista de materiais a serem utilizadas no lançamento das redes.
Esta lista pode ser feita com dispositivos que foram criados em outros projetos, ou importados de um catálogo externo, compatíveis com o programa SOLIDOS.
Também mostra como criar uma rede e lançar os dispositivos usando a lista de materiais criada.
Link de download do programa SOLIDOS: https://tbn2net.com/SOLIDOS



Extraindo a compensação lateral no civil 3D com ajuda do DDM

0 milhões de comentários
Fazia tempo que estava devendo este vídeo.

Bem, então agora não devo mais!!!

Este vídeo irá mostrar como obter as áreas da compensação lateral, descontando-a dos cortes e aterros, para que se possa calcular a escavação de compensação lateral separadamente do corte, uma vez que este serviço não implica em carga e transporte. 

Link do programa DDM, para cálculo de distribuição de terraplenagem em obras lineares: https://tbn2net.com/DDM


Link com o exemplo do vídeo: https://tbn2net.com/static/secoes.zip

 


O que é compensação lateral?

Bem, na terraplenagem de rodovias, normalmente temos o corte e o aterro apenas, quando muito, o corte é dividido em primeira, segunda e terceira categorias.

O serviço de corte normalmente é orçado como "Escavação Carga e Transporte de material de primeira/segunda/terceira categoria com DMT entre XXX e YYY metros"

Isto implica cortar, carregar, transportar e então descarregar o material.

A compensação lateral acontece sempre que tem-se uma seção mista de corte e aterro:


Na imagem acima, vemos este tipo de seção mista

A área vermelha é corte e a área verde é aterro. 

O material cortado nesta seção não será carregado, transportado e descarregado em outro local, mas sim "empurrado" lateralmente. Assim, não faz sentido falar em "escavação, carga e transporte", que seria um serviço de terraplenagem mais carro, por envolver mais componentes (a carga, o transporte e descarga)

Bom, então se faz necessário separar isso. É possível fazer no Civil 3D?
Implicitamente ele faz naquele "Mass Haul Diagram", uma vez que as ordenadas do diagrama de Bruckner são dadas pela equação:

Ordenada(i) = Ordenada(i-1) + VolCorte(i) - VolAterroHomog(i)

Onde:
VolCorte, é o volume de corte GEOMÉTRICO
VolAterroHomog, é o volume de aterro homogeneizado, isto é: Volume de aterro geométrico multiplicado pelo fator de homogeinização (não confundir com o fator de empolamento)

Mas, e os valores? Bem... Aí complica....

O vídeo mostra como obter estes valores do civil 3D, com o uso do meu plugin, o DDM

Para usar ele, baixe ele aqui: https://tbn2net.com/DDM


No exemplo, você verá o material list:


E com ajuda do comando DDMLINK (do programa DDM), obterá as áreas:


No exemplo do arquivo do DDM (que acompanha o DWG), você verá as seguintes equações de importação:

Para importar as áreas do corte que será distribuído LONGITUDINALMENTE, isto é, irão gerar o serviço "Escavação, Carga e Transporte de Material de primeira/segunda/terceira Categoria"

IF( {SLG-1:CORTE} > {SLG-1:ATERRO} * 1.2 , {SLG-1:CORTE} - {SLG-1:ATERRO} * 1.2 , 0 )

Para importar as áreas da compensação lateral de corte, que será distribuído LATERALMENTE, isto é, que irão gerar o serviço "Escavação de material de primeira/segunda/terceira Categoria", portanto sem a carga e sem o transporte e consequentemente com DMT = ZERO:

IF( {SLG-1:CORTE} > {SLG-1:ATERRO} * 1.2 , {SLG-1:ATERRO} * 1.2 , {SLG-1:CORTE} )

Observe, que as equações servem para separar da área de corte que aparece no material list em duas áreas: corte e compensação (explicadas acima)

Para o aterro, também devemos separar do corpo de aterro, o valor da compensação lateral, para isso usei as seguintes equações:

Para calcular as áreas de aterro:

IF( {SLG-1:ATERRO} > {SLG-1:CORTE} / 1.2 , {SLG-1:ATERRO} - {SLG-1:CORTE} / 1.2 , 0 )

Para separar os aterros que receberão a compensação lateral:

IF( {SLG-1:CORTE} / 1.2 > {SLG-1:ATERRO} , {SLG-1:ATERRO}  , {SLG-1:CORTE} / 1.2 )

Este 1,2 que aparece nas equações, nada mais é que o FATOR DE HOMOGEINIZAÇÃO (não confundir com fator de empolamento!). E antes que me pergunte, hora ele divide, hora multiplica, pois devemos comparar as áreas geométricas (no vídeo eu explico melhor, asiste!!!)

Por fim, como queremos que o corte lateral seja colocado no aterro lateral, devemos criar um artifício dentro do DDM para isso.

Este artifício soará como "gambiarra", mas em fim, heheheh, o objetivo do DDM inicialmente foi projeto de ferrovia. lá, temos uma material list um pouco maior:


Este artifício consiste em colocar valores para o CBR, Expansão e Permeabilidade tais que o material de corte só sirva para o aterro e a compensação lateral de corte só sirva para a compensação lateral de aterro. O que fará os DMTs serem necessariamente iguais a ZERO

Ainda tem um outro jeito de fazer isso, que seria usando o recurso de "Limitadores" do DDM. Mas aí você terá de ler na ajuda do plugin como fazer usando ele.

Bom, é isso. Este exemplo é pra mostrar como obter a compensação lateral. Quando sobrar um tempo, vamos fazer aquele estudo de caso que está na ajuda do programa DDM, ok?

Programa SOLIDOS, bueiro ovoide

0 milhões de comentários
Hoje não tem vídeo, só a imagem da galeria ovoide padrão DER-SP:

Nesta vista, tem a visualização do bueiro no projeto. A escavação da galeria foi suprimida, para não poluir o desenho. Obviamente o programa a calculou.




O detalhe da construção da ala:



Levei cerca de 2.5 horas para modelar este dispositivo.
Achei super rápido, visto a quantidade de informação para chegar neste modelo.

Aqui, o modelo do Ovoide:



Este também, cerca de 2 a 3 horas para modelar. O mais difícil foi entender o esquemático que fiz:



Nele, estão as variáveis, onde elas se aplicam.

Com estes parâmetros, calculam-se os pontos, linhas, arcos, polilinhas e pronto, é só extrudar e cortar
Claro que tem um pouco mais aí, mas é detalhe.

Na próxima atualização da versão de testes, estes dois dispositivos estarão disponíveis para teste e...Dimensionamento hidráulico!!!

É isso, gostaria de testar o programa gratuitamente?

Baixa ele aqui:

Ah, estou traduzindo o programa para o inglês. Tenho dois camaradas ajudando a traduzir para o espanhol e para o russo. Gostaria de ajudar? venha conversar comigo no whatsapp 41 99827 5531

Criando Tubo Dublo (BDTC)

0 milhões de comentários
Este vídeo mostra como reaproveitar o modelo do BSTC e criar o BDTC (bueiro duplo tubular de concreto) apenas incluindo algumas atividades.

Também mostra a inserção deste no projeto, considerando a esconsidade do bueiro em relação ao eixo da estrada.

A edição no projeto mostra ainda o ajuste desta esconsidade nas paredes da ala, de forma simples e eficiente.
Download do programa SOLIDOS: https://tbn2net.com/SOLIDOS


Criar Tubo Circular (BSTC)

0 milhões de comentários
Este vídeo mostra a criação do BSTC (bueiro simples tubular de concreto), com opção de ângulo de corte à montante e a jusante, com indicação da seção hidráulica e eixo 3D, bem como a utilização do modelo no projeto, atribuindo-lhe a opção de escavação de vala ou não destrutivo, com conexão em bocas padrão de concreto ciclópico.
Download do programa SOLIDOS: https://tbn2net.com/SOLIDOS


Criar descida d'água no talude

0 milhões de comentários
Este vídeo mostra a criação de um dispositivo linear, a descida 'água, onde leva-se em conta a deformação causada pela declividade do talude.

Também é mostrado o lançamento no projeto, com conexão com a saída da descida no terreno natural
download do programas SOLIDOS, aqui: https://tbn2net.com/SOLIDOS


Ajustando a Saída de Descida d'Água

0 milhões de comentários
Segunda parte do vídeo sobre a criação de uma saída d'água de descida no terreno natural

Neste vídeo, você verá como corrigir a propriedade chanfro, que distorce a estrutura por estar permitindo qualquer valor nesta propriedade, quando deveria ser calculada


Criar Saída de Descida no Terreno

0 milhões de comentários
Neste vídeo, você verá o processo de criação um dispositivo no modelador do programa SOLIDOS e também o lançamento deste no projeto.
Este vídeo é dividido em duas partes, onde o modelo será criado e na segunda parte, será feito um ajuste, para enfim usar o dispositivo no projeto.


Apresentação SOLIDOS

0 milhões de comentários
E vai começar!!!

Primeiro vídeo oficial do plugin SOLIDOS



Neste vídeo você verá, em linhas gerais, como instalar, visualizar modelos e usar alguns exemplos já criados no programa.

Sim, o vídeo saiu um pouco longo, hehehe, se preferir assistir por tópicos depois, fique a vontade!!!

Esta é uma versão de testes, então bugs podem aparecer, aliás, se você ajudar a encontrar estes bugs, será ótimo!!

Sim, quem tem uma licença do C3DRENESG4 poderá eventualmente trocar de programa, com um belo desconto!!

Quem ajudar a encontrar os bugs, também!!

Ainda não defini preço da licença, primeiro tenho de terminá-lo. Já é possível criar os dispositivos e até mesmo usar, dimensionar redes de drenagem e esgoto, enfim. Algumas coisas ainda precisam ser trabalhadas é nisso que eu espero o seu feedback, ok?

SOLIDOS - Versão de avaliação

0 milhões de comentários
Hoje é dia de atualização!!!

Olha só isso:




Note que esta é uma versão ALPHA, que ainda contém bugs. Algumas funções ainda estão desabilitadas, no entanto já é possível fazer o projetinho acima (é o dwg de exemplo que acompanha o programa)

Bom, baixe e instale o programa, ah, se você tem algum outro plugin TBN2NET, terá de atualizar eles para que não ocorram conflitos entre as DLLs das instalações, OK? Devo arrumar isso logo....

Por padrão o programa SOLIDOS é instalado nesta pasta:

C:\Program Files\Autodesk\ApplicationPlugins\SOLIDOS.bundle




Abra a ajuda. Leia!!! Preciso do seu feedback!!!

Abra os arquivos DWG da pasta Suporte, sobretudo o exemplosPontual_2020.dwg , que é o DWG da imagem acima

Ah, tem um arquivo DOCX no pacote do programa:


Dê atenção a este documento. Como o programa está em fase de testes, pontuai alguns tópicos a avaliar.

Ah, LEIA O ARQUIVO SOLIDOS_LEIAME.TXT, POR FAVOR!!!


Modelador do plugin SOLIDOS

0 milhões de comentários
Boa noite pessoal!!

É eu sei que está demorando, heheheh.

Hoje eu finalizei a ajuda das ferramentas do modelador do programa:

São dezenas de ferramentas, para as mais variadas atividades que modelam, por exemplo:


Note como a interface está evoluindo!!

Agora o programa avisa (no rodapé) quando o dispositivo modelado tem problemas ou se já pode ser utilizado:



O program também avisa quando qualquer propriedade tem algum problema:


Algumas atividades deram um certo trabalho, mas o resultado é ótimo:



No designer, o fluxograma é bem fácil de organizar:


Isso mesmo, é possível criar "loopings" (chupa subassembly composer!!!) para repetir uma sequencia de atividades que constroem isto:


Antes que você pergunte:

Quanto vai custar? 
Ainda não defini. 
Mas não deve ser muito diferente do valor cobrado no C3DRENESG4

Quando vai ficar Pronto?
Mais alguns dias, deixa eu matar os bugs mais evidentes!!

Vai ter suporte?
É Claro!! é isso que estou fazendo agora

Vai ter desconto para quem tem licença do C3DRENESG4
Sim, vai afinal você acreditou no meu trabalho!!!

Vai ter os dispositivos do DER-SP, DNIT?
Sim, já olhou as postagens anteriores? Os dispositivos são modelados pelo próprio usuário e pretendo disponibilizar um catálogo bem interessante, veja alguns exemplos:


Vai poder exportar os modelos para arquivos externos?
Sim!!!

Usa o piornetwork do Civil 3D?
Não, o pipepenework parou em 2004, converse com a Autodesk, hehehe

Os projetos que ja tenho no C3DRENESG4 vão poder ser convertidos para o novo plugin?
Sim, mas o contrário não

Vai poder usar estilos e labels?
Sim!!!

Vai exportar pro NAVISWORKS com as propriedades?
Vai, já mostrei isso aqui no blog, aqui também

Calcula escavação?
Sim, veja aqui, com banqueta, sem banqueta, vala retangular ou trapezoidal,  com notas de serviço e tudo mais!!

Plugin SOLIDOS - dispositivos longitudinais (canaletas, sarjetas, etc)

0 milhões de comentários
Hoje foi o dia de adicionar dispositivos longitudinais (canaletas, sarjetas)

Deu trabalho, mas o resultado compensou!!!

Olha só a imagem!!

 Obviamente, só coloquei 3 pontos para facilitar a visualização.

Depois, na planta pode-se adicionar quantos pontos forem necessários.

Gostou? saiba mais sobre o plugin na minha página: https://tbn2net.com/SOLIDOS


Ah, sim, também inclui uma série de novas ferramentas ao editor, tais como o Loft, 3DPoly entre outros.

Agora veja a imagem abaixo:

Perceba que não terá apenas tubo e PV!!!


A ideia é ter dispositivos "genéricos" para redes "genéricas".
Mas o que seriam redes genéricas?


Considere a imagem acima.

Nela, temos redes de drenagem, redes de esgoto (os objetivos iniciais do plugin!!!) e também redes genéricas, para que se possa criar redes para digamos, qualquer coisa: defensas, postes, pórticos...

Tendo um elemento que possa ser parametrizado (altura, largura, espessura, ou qualquer nome de medida que você tenha) e que possa ser discretizado por manipulações de sólidos (nome bonito para o plugin, hein?), pode ser feito e incluído ao catálogo:


Vai ficar maneiro!!!